Autor / Parceria: 
OPAS/OMS e pesquisadores USP e GHC
Tema: 
Cooperação Sul-Sul; Transferência de Conhecimentos; Inovações
Âmbito: 
Municipal
Unidade de análise: 
Práticas inovadoras dos médicos do PMM
Metodologia: 
Qualitativa, amostra intencional, entrevistas semiestruturadas aplicadas a informantes chave
Resultados / Conclusões: 
Prática clínica inovadora caracterizada por um acolhimento humanizado, com construção da relação médico-paciente-família-comunidade, um trabalho de equipe com troca de informação e de conhecimento, efetiva devido a capacidade profissional dos médicos cubanos e o reconhecimento do contexto sócio cultural, melhorias no acesso mediante reorganização da agenda; Inovação na prevenção e promoção na captação e envolvimento dos usuários nas atividades desenvolvidas pela equipe de saúde através de atividade lúdicas ou artísticas, de aproximar da comunidade para conhecer como vivem, quem são. Inovação na gestão de serviços.
Recomendações / Lições aprendidas: 
Com base aos resultados deste estudo, é possível afirmar que os médicos cubanos do PMM estão contribuindo concretamente a fortalecer a APS no Brasil. Esta contribuição concentra-se em três áreas principais: resolutividade da atenção, criação de vínculo com os usuários e atuação sobre os determinantes sociais da saúde. Os médicos do PMM se destacam e inovam nas ações de promoção da saúde e mobilização para os determinantes sociais. Na busca ativa e captação de usuários em situações de risco, constante informação e capacitação aos usuários, sensibilização para o autocuidado, atividades lúdicas para propiciar maior aproximação e acompanhamento dos casos clínicos, interação permanente com o território e a comunidade são os instrumentos e práticas mais relevantes que os médicos cubanos trouxeram para fortalecer a Atenção Básica do SUS. A integração destes profissionais na comunidade facilita o diálogo com as autoridades e o os outros atores estratégicos locais, possibilitando ações intersetoriais.
Status: 
Concluído