Últimas Notícias do Programa Mais Médicos

040418 openwho10 de julho de 2018 - Com o aumento no número de viagens, a ampliação do comércio, a rápida urbanização, a degradação ambiental e as mudanças climáticas, o início do século 21 poderia ter impulsionado epidemias por todo o mundo. Assim como as emergências de saúde pública se tornaram mais complexas, tornaram-se também as respostas a elas – com profissionais locais, nacionais e internacionais envolvidos, proporcionando diferentes origens, culturas e níveis de conhecimento.

13072018 declaracaoalmaata13 de julho de 2018 – Para garantir que uma ampla gama de partes interessadas seja ouvida, a consulta pública para contribuição à Declaração sobre Atenção Primária à Saúde foi reaberta até 22 de julho. Todas as pessoas podem participar, desde pacientes a provedores de saúde até formuladores de políticas a educadores. As perguntas do formulário estão em inglês e também podem ser respondidas em português no site da OMS.

debora diniz tv brasil15 de julho de 2018 – O Sistema das Nações Unidas no Brasil expressa a sua preocupação e repudia as manifestações de ódio e ameaças direcionadas à pesquisadora e professora da Universidade de Brasília (UnB) Debora Diniz. Ativista de longa data pela saúde pública e universal, é internacionalmente reconhecida por seu trabalho e ativismo em questões relacionadas à saúde e direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.

170718 cidadesamigasidosos17 de julho de 2018 – Quatro cidades brasileiras já receberam da Organização Mundial da Saúde (OMS) a certificação internacional de Cidade e Comunidades Amigáveis à Pessoa Idosa. Os municípios de Pato Branco, no Paraná, e Esteio, no Rio Grande do Sul, foram os últimos a receber a qualificação, em junho deste ano. Antes, a capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, e Veranópolis, no mesmo estado, receberam o certificado.

180718 relatorioresistenciaantimicro18 de julho de 2018 - Os países estão dando passos significativos no combate à resistência antimicrobiana, mas sérias lacunas ainda permanecem e exigem ação urgente, segundo novo relatório divulgado nesta quarta-feira (18) pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Páginas